terça-feira, 29 de Março de 2011

Carta aberta

Excelentíssimo Senhor Professor Carlos Queiroz

Trato-o assim, não só para lhe deixar claro a consideração que tenho pelo professor de Motricidade Humana, mas também porque, ao que julgo saber, é deste modo que o treinador de futebol gosta de ser tratado. Como toda a gente, eu tenho a minha teoria do calimero português, o tal pintainho que ora faz de merlo zombeteiro ora se faz passar por vítima, e foi a pensar nela que decidi escrever-lhe.

Vou tentar ser breve e claro. Sim, os dislates do Senhor Professor deviam ser causa de despedimento. E não deveria haver TAS que lhe valesse. Mas não, não estou a falar do que pensa. O triste episódio dos insultos na Covilhã, a meu ver, tinha-se resolvido bem com um par de bofetadas do ofendido ou uma advertência do patrão de vossa excelência, a Federação Portuguesa de Futebol. Realmente, despedi-lo por causa disso até parece truque. Não vou por aí, mas também devo dizer-lhe que não me tiram o sono injustiças patronais sobre empregados que sacam 700 mil euros de prémio por fazer aquilo que o Senhor fez (na Selecção, entenda-se). Uma injustiça é sempre uma injustiça, mas com as deste tipo - digo eu que tenho mais que fazer -, não vale a pena perder tempo.

Volto então ao princípio: sim, os seus desatinos – e bastam os de linguagem -, deviam ser considerados justa causa para despedimento. Nem é preciso recorrer à espantosa entrevista à SIC, em que, para disfarçar o ataque destrambelhado a um representante da sua entidade patronal, o senhor professor disse que falar em polvo era a mesma coisa que dizer nuvem ou terramoto. Então não se está mesmo a ver que é. Tanto quanto dizer que a equipa com seis defesas que, recorde-se, vossa excelência fez alinhar no Mundial, se pode comparar com a Holanda de Cruyff, ou com um corta-unhas.

Mas se fosse só isso. Desde o caso Nani, passando por Deco, e por fim o desabafo de Ronaldo ("Perguntem ao Queiroz") - tantas foram as declarações polémicas seguidas de esclarecimentos a pôr água na fervura que mais parecia o Mundial das frases corrigidas. Não obstante, há uma declaração de vossa excelência – nunca corrigida – que vale por todas. Cenário: conferência de imprensa anterior ao jogo-treino contra Moçambique. A alguém que perguntara se Pepe (há muito lesionado) iria jogar, respondeu o senhor professor imortalmente: “Estamos a contar jogar um bom par de minutos. Só não decidimos quantos”.

Até parece que um par não são dois. Podemos dizer “só mais um copo” e depois beber quatro ou cinco. Mas um não deixa de ser um. Tal como um par são dois e apenas dois. Nem três. Nem quatro. Quinze, que foi o tempo que Pepe jogou, então – nunca. “Um bom par de minutos” significa dois minutos e picos. No máximo, dois minutos e 59 segundos. Por muito bom que seja um par de minutos, quatro minutos são dois pares, seis minutos são três pares e assim sucessivamente. E 15 minutos são sete pares e meio. Pelo menos foi assim que aprendi, mas devo confessar que não frequentei a sua Faculdade de Motricidade Humana.

Enfim, talvez um polvo possa ser uma nuvem. Talvez um bota-de-ouro madeirense possa ser um idiota convencido. Mas mesmo no limite mais generoso da semântica, um bom par não pode ser ímpar. Quinze minutos jogou Pepe. Não foi um número par. Nem foi um par de números. Muito menos foi um par, bom ou mau, de minutos. Foi outra coisa qualquer. Está a compreender vossa excelência porque é que falo em justa causa? É que isto não é apenas confusão de termos, ou ‘lapsus linguae’ como se costuma dizer. É estrabismo verbal.

De espada numa mão e veredicto do TAS na outra, como D. Quixote na epopeia de Cervantes, procura agora vossa excelência a última ilusão de se afirmar como um perseguido político e vem falar em "vendetta pessoal". Não percebe que além de ninguém entender o que diz, está a falhar a única opção inteligente que ainda lhe resta: calar-se e recorrer aos tribunais se for caso disso?

E já agora, para terminar, uma sugestão se me permite: deixe lá o Presidente da República em paz. Todos sabemos – e vossa excelência sabe-o melhor que ninguém – que o ex seleccionador nacional de futebol Carlos Queiroz é importantíssimo. Mas o senhor professor não acha, nessa réstea final de bom senso que talvez ainda lhe assista, que nos dias que correm o nosso Presidente tem mais que fazer?

JMMA
[Desmancha-Prazeres]

domingo, 27 de Março de 2011

Na Desportiva

'ALL ABOUT' SPORTING
Por Zé Bento (*)


Após uma agitada noite eleitoral em Alvalade, cerca das seis da manhã, Godinho Lopes falou pela primeira vez aos leões como presidente do Sporting. Com a abstenção em Portugal a atingir níveis ainda mais altos do que o passivo dos três grandes, Godinho Lopes (36,55%) - e mesmo Bruno de Carvalho (36,15%) - deverá ter tido mais votos, nas eleições do Sporting, do que Sócrates e Passos Coelho terão nas próximas legislativas. Ao que apurámos, contactados por Cavaco, qualquer deles já admitiu ir para São Bento chefiar o Governo em acumulação com a direcção do Sporting, na condição apenas de serem acompanhados pelos actuais três pilares de Alvalade (José Couceiro, roupeiro Paulinho e um sindicato bancário).

Godinho poderá ser o primeiro presidente do Sporting dos últimos anos que sabe o que é um fora-de-jogo

Se as eleições não forem impugnadas, Godinho Lopes tornar-se-á o primeiro presidente do Sporting da era moderna (pós cinco violinos / pré caos financeiro) a perceber alguma coisa de futebol, o que em termos sportinguistas significa que sabe que o objectivo do jogo é colocar uma coisa redonda na baliza do adversário. No entanto, Godinho Lopes espera vir a dominar as regras essenciais do desporto-rei até ao início da próxima época, nomeadamente a questão do fora de jogo, para justificar a elevada remuneração que irá auferir.

Sporting vai mudar de nome para não dar mais azar

Godinho já prometeu mudanças e, ao contrário do que foi especulado, não se trata apenas de mudar de treinador ou de política desportiva. O novo presidente dos leões decidiu efectuar mudanças ainda mais profundas. “Abdico da grandeza deste clube, dos 500 sócios que votaram em mim, do estádio mais lindo de Portugal e do maior palmarés desportivo do mundo. Vou fazer um clube completamente novo a começar do zero. A Academia muda para o aeroporto da Portela, para os novos talentos poderem emigrar mais depressa.Teremos um estádio sem fosso perto de Aveiras ou no Alto Alentejo. Não sei ainda o nome nem o patrocinador. A cor do clube será grená ou caju. O símbolo será uma ovelha e o hino será assinado por um conhecido “DJ” da OVIBEJA. Até o nome será outro para não dar azar”, afirmou Godinho.

Muito embora o presidente eleito já tenha declarado não aceitar sócios, ex-jogadores/treinadores, nem jornalistas do Sporting que tenham apoiado as candidaturas da oposição, rumores insistentes a circular esta madrugada em Alvalade davam como certo que o novo nome do clube será SCP – Sport Caneças e Pequim, em justa homenagem ao ex-brilhante jogador Paulo Futre, pelas ideias inovadoras que lançou durante a campanha.


(*) Redactor-chefe, e empregado de roulotte de bifanas nas horas vagas.

sábado, 26 de Março de 2011

Última Hora



O PRÓXIMO PRESIDENTE DO SPORTING PODERÀ SER O NOVO PRIMEIRO-MINISTRO (Actualização)


Embora os sovinas não nos tenham disponibilizado o dinheiro necessário para carregar o telemóvel do repórter (ver post anterior), é possível destacar aqui os seguintes desenvolvimentos relativos à notícia em título sobre as eleições do Sporting:

Segundo o que vemos na imprensa, vale a pena ler o conceituado cirurgião Eduardo Barroso (Lista Bruno de Carvalho), que diz: "Quero lá saber que sejam russos, angolanos, chineses ou lavagem de dinheiro", e ouvir o discurso (?) do ex-brilhante futebolista Paulo Futre (Lista de Dias Ferreira) em http://www.youtube.com/watchv=P42JjISSjVA&feature=player_embedded.

Realmente, cada um é para o que nasce.

Por Quincas Berro d'Águia/Enviado-especial a Alvalade

quinta-feira, 24 de Março de 2011

Última Hora


PRESIDENTE DO SPORTING PODERÁ SER O PRÓXIMO PRIMEIRO-MINISTRO

Por Quincas Berro d’Águia *


Na cimeira europeia de dois dias que se inicia às 17:00 de hoje em Bruxelas (16:00 em Lisboa), os 27 esperam que o primeiro-ministro, José Sócrates, "clarifique os próximos passos" que Portugal vai dar para sossegar os parceiros europeus e sobretudo os mercados financeiros. Pois bem, esse plano já existe.

Saibam os caros leitores que o nosso colega Zé Bento, blogo-repórter para os assuntos internacionais, foi chamado esta manhã a Berlim para um pequeno-almoço de trabalho com Angela Merkel. A chanceler e o Zé falam regularmente ao telefone e a chefe de governo alemã recebe, todas as sextas, a listas dos árbitros nomeados para os jogos da Liga Sagres bem como as manchetes do jornal ‘O Jogo’ para ler à noite na cama.

Segundo revelou ao Zé a chanceler alemã, perante a rejeição do PEC, já está acordado com o Presidente português o ‘plano B’ a pôr em prática imediatamente, de forma a evitar que a crise política portuguesa possa minar a estabilidade financeira não só de Portugal mas de toda a Zona Euro. Podemos desde já avançar que, de acordo com esse plano, as eleições legislativas intercalares vão utilizar o próximo sufrágio para a presidência do Sporting, a realizar já este fim-de-semana, e o primeiro-ministro, a designar por Cavaco, será escolhido entre os dois candidatos mais votados em Alvalade, aquele que mais alto conseguir subir ao som dos ‘Homens da Luta’, num pau encerado.

Cavaco foi convencido pelo argumento da poupança e decidiu concentrar as duas consultas populares numa só, juntamente com um referendo sobre três questões de elevado interesse nacional: os globos d’ouro do ano que vem, os ingredientes do verdadeiro cozido à portuguesa e, para corresponder a uma exigência da amiga Merkel - alemão Hildebrand (guarda-redes do Sporting) a titular, sim ou não?

Na perspectiva destas decisões, o candidato Dias Ferreira já avançou esta quinta-feira com o nome de cinco reforços que podem representar o clube (e o país) se ganhar as eleições. Além das amigas da Net Cabo que tanto contribuiram para a política das telecomunicações – a Rita, a Teresinha e a Joana – Dias Ferreira frisou que irá tentar trazer para Alvalade (e são Bento), a título de empréstimo com opção de compra, a russa Irina Shayk, a paraguaia Larissa Riquelme cujo telemóvel fez furor no Mundial e, talvez a espanhola Sara Carbonero, se o Casillas não opuser o seu legítimo direito de opção... Godinho Lopes, outros candidato à presidência do Sporting (e São Bento), já reagiu assegurando por sua vez que, com ele, Portugal será dono do oceano Índico.

Esta notícia será actualizada ao longo do dia, caso o Sporting (ou o Cavaco) nos remetam 500, ou 100, ou 10 euros para carregar o telemóvel do blogo-repórter Zé Bento, até às 15 horas, o mais tardar até às 16 h, ou às 23 h.

(*) Autor da tese: "Eleições, por que não apenas o voto contra. O menos votado seria eleito".

terça-feira, 22 de Março de 2011

Toques de Cabeça


A VIDA É BELA

Por JMMA


Em 1988, o filme A VIDA É BELA, de Roberto Benigni, foi nomeado para sete Óscares, em Hollywood, e arrancou os de Melhor Filme Estrangeiro, Melhor Actor e Melhor Tema.

O enredo dava conta de um homem que, prisioneiro num campo de concentração com a sua família, criou um jogo para que o seu filho nunca tivesse a mínima noção da realidade. Resultou. E para muitos dos que viram e aclamaram esta jóia do cinema, o resultado foi igualmente precioso: se há alguém capaz de sorrir quando tudo é horrível, porque não haveríamos nós, afinal, privilegiados, de continuar a sorrir? O ataque cobarde ao autocarro do Benfica (a palavra Benfica, aqui, é a que menos importa) e ao carro do seu presidente, mais um, só vem recordar-nos do que é capaz a besta humana à solta no reino dos vândalos. É um facto. Mas isso é tão óbvio que se torna gratuito falar no assunto.

Já o rotular insultuosamente tais agressões de “palhaçada”, como ainda há poucos dias se viu a propósito do alegado ataque a um dirigente (benfiquista, mas isso é o que menos importa) no Porto, é não só uma forma debochada de sonegar factos, mas inclusive (e mais grave) uma forma tácita e irresponsável de incitação aos mesmos.

A esses senhores, os mesmos que, afinal, tão obstinadamente se batem pelo poder estatutário da Federação; a esses senhores, para quem a versão portuguesa do ‘mudar alguma coisa para que tudo fique na mesma’ é, afinal, não mudar nada para que tudo fique pior; a esses senhores, que têm o desplante de falar de “palhaçada” como quem açula as feras no Coliseu de Roma; a esses respondo como - imagino eu - faria Roberto Benigni às bestas que o violentavam no campo de concentração. Fazendo-lhe (às escondidas do filho) aquele gesto internacional (tão comum em Itália, onde se fala muito com as mãos): dedo médio teso, anelar e indicador encolhidos.

Que pena, Robert Benigni não poder esconder das crianças a imagem desta crónica!

domingo, 20 de Março de 2011

Última Hora



NOVOS ESTATUTOS DA FPF IMPÕEM ZONA DE EXCLUSÃO AÉREA DE BOLAS DE GOLFE


Por Zé Bento (*)


Ao fim de quase dois anos a “partir pedra”, a Assembleia Geral da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) conseguiu finalmente aprovar na generalidade os novos estatutos. No entanto, o impasse que já levou inclusive à suspensão do estatuto de utilidade pública da FPF bem como à suspensão da espada afiada de Dâmocles sobre a participação das equipas portuguesas nas provas internacionais, esse, em princípio permanece ameaçador, uma vez que alguns artigos continuam sem obter aprovação.

Segundo diz a imprensa no rescaldo da reunião, o nó cego está essencialmente na aplicação do método de Hondt na eleição dos Conselhos de Arbitragem, de Disciplina, de Justiça e Fiscal da FPF. Basta atentar nas palavras “arbitragem”, “disciplina”, “justiça” e “fiscal”, e tenho a certeza que qualquer leitor do Footbicancas, por mais distraído e bem intencionado que seja, facilmente depreende as razões inconfessáveis que animam os Marretas neste infindável e desesperante finca-pé.

Apesar das divergências dos Xico-espertos, pelo menos para uma coisa já serviu o tempo perdido. Na verdade, estamos em condições de avançar que entre as disposições aprovadas conta-se uma muito importante. É o artigo 634.º n.º 2, no qual se determina o estabelecimento de uma zona de exclusão aérea permanente ao longo do Mondego, a fim de obstar ao arremesso de bolas de golfe do Norte contra a mouraria. À semelhança do que fez a ONU em relação à Líbia de Kadhafi, a FPF prevê chamar a aviação francesa e britânica para fiscalizar a proibição.

Segundo informações a que só o Footbicancas e o futebólogo Rui Santos tiveram acesso, além das bolas de golfe, da lista de proibições aplicáveis à zona de exclusão aérea também fazem parte, desde já, o lançamento de isqueiros e de maços de acções da SAD do Sporting. O mesmo sucede com os petardos do Hulk, mas neste caso, o motivo da inclusão foi uma queixa dos Marroquinos que consideram os tiros do avançado portista (talvez com algum exagero, penso eu) como a maior ameaça à segurança do Magreb desde os tempos do D. Afonso III.

(*) Repórter à solta
.

quinta-feira, 17 de Março de 2011

MULTIÓPTICAS


FICOU CHOCADO COM O SAVIOLA TER SIDO APANHADO COM UM 'GOLO' A MAIS?


MANUEL VILARINHO
Dirigente histórico do Benfica ___________________________________________
Sim, estou indignado com o comportamento de Saviola no infeliz episódio da condução sob o efeito do álcool. Já avisei o Javierzito que terá de arrepiar caminho. Se quer continuar no Benfica, tem de beber como um homem em vez de bebericar como uma menina de 11 anos. 0,8 g/litro de sangue tenho eu quando me levanto de manhã! Tudo o que seja abaixo de 1,5 g/litro é abstinência.

JMMA
Redactor do Footbicancas, em autogestão
____________________________________________________________________
Não vejo onde está o escândalo. Não compreendo: pois se nem o Papa põe as mãos no lume pela castidade dos padres, porque é que o futebol há-de ser abstémio? E também não tem que ser só bifanas e bejecas . O bom jogo e o bom copo são artes que se complementam. Por amor de Deus, não inventem foras-de-jogo. Eu, se mandasse, neste caso dava o benefício ao infractor. Bom, agora, deixem-me regar as ostras com sumo de lima, colocar o guardanapo de linho no colo e abrir a 'Barca Velha' 1991: vai começar o Paris Saint-Germain-Benfica.

ALICE ALFACE
Apoiante do Movimento “As mulheres que se despem têm mais sinusite”.
____________________________________________________________________
O que me choca é aquelas três meninas que aparecem nos outdoors da Triumph todas despidas e encostadinhas umas às outras a anunciar os soutiens. Aquilo não é normal. Cá para mim há ali mas é marosca. Já não era sem tempo que alguém investigasse as promiscuidades da Triumph e da Intimissimi com as festas bunga-bunga do Berlusconi .

JOSÉ GUILHERME AGUIAR
Pessoa imparcial pró-FC Porto. Parece um motorista dos STCP mas não é.
____________________________________________________________________
Antes de mais, quero aqui elogiar o excelente trabalho de investigação da PSP. Mas acho que o trabalho também tem de ser feito a nível dos responsáveis pelos clubes, neste caso o SL Benfica, que tem de se capacitar que num jogo de futebol não pode valer tudo. É preciso punir estas situações com mão firme para que elas não se repitam. Se o Saviola foi apanhado com um golo a mais, este deve-lhe ser retirado imediatamente e a classificação do Benfica ajustada em conformidade. Lá está o Benfica a julgar que está acima da Lei.

* Footbicancas c/ Lenços Clinex. Patrocínio do Centro de Dia de Mondim de Basto.

quarta-feira, 16 de Março de 2011

Na Desportiva


JÁ DÁ PARA IR A PÉ

Por Zé Bento *
“Há os que são flamengo doente.
Eu sou fluminense saudável.”
Millôr Fernandes


O elevador do título está no menos três. Faltam três vitórias, três pisos para a festa azul e branca chegar à rua. A sete jornadas do fim, a distância já pode perfeitamente ser completada a pé, dando até margem de segurança para a eventualidade de o ascensor encravar na Luz. Tal como fez Jorge Costa há alguns anos, também agora já há jogadores a pedirem para que se encomenden as faixas de campeão. No entanto, segundo o que se pode ler hoje na imprensa, André Villas-Boas não está nessa. Apesar da vantagem mais do que confortável sobre os encarnados, o técnico do FC Porto prefere (e bem) salientar que ainda nada está decidido. Da mesma opinião é, de resto, a SAD portista que garante que há ainda muito tempo para tratar das faixas.

Em todo o caso, o Footbicancas em parceria com a WikiLeaks teve acesso aos telegramas confidenciais da embaixada americana em Lisboa, e descobriu que o FC Porto não só deu ordem de descanso à Neuza, à Flávia e à Taís, as cheerleaders (em português suave quer dizer fruta) que normalmente se ocupam do bom acolhimento aos árbitros, como também optou por encomendar desde já os relógios de ouro para todos aqueles que conseguiram fazer as coisas “dentro da lei”, uma vez que o preço deste metal precioso não pára de subir.

Enquanto isso, a Benfica TV está a passar música clássica desde domingo à noite e Rui Gomes da Silva anda a bater com a cabeça nas paredes (ou será o contrário, as paredes é que andam a bater no Rui Gomes da Silva?) na tentativa de encontrar um algorítmo que prove aos responsáveis da Luz que ainda é possível chegar ao título. Entretanto, confrontado com o teor dos telegramas da WikiLeaks, Luis Filipe Vieira limitou-se a responder: “Daaaa-se!”.

(*) Benfiquista bem humorado, grande admirador de Millôr Fernandes
.

quinta-feira, 10 de Março de 2011

Toques de Cabeça



A TERRA GIRA AO CONTRÁRIO E OS RIOS NASCEM NO MAR?

Por JMMA

Confesso que o discurso que o nosso Presidente fez ontem no Parlamento, a assinalar o lançamento do seu segundo mandato, me deixou um bocado confuso. Cheguei a acreditar, tal como os Loucos de Lisboa, que “a Terra gira ao contrário e os rios nascem no mar”. Já estivemos mais longe. Mas enfim, admito que sou um leigo em política. E em economia, já agora. Se bem que, quanto à Economia, julgo ter os conhecimentos suficientes para perceber que as causas da pré-falência em que o País se encontra não vêm de ontem quando Cavaco redigia o discurso, nem tão pouco dos últimos cinco anos, em que Cavaco foi Presidente da República, mas já lavrava há duas décadas, quando Cavaco ocupava o cargo de Primeiro-Ministro. O aumento das desigualdades, a diminuição dos salários, a degradação dos serviços sociais, o desemprego que não pára, o Ensino que não presta, depois de décadas e décadas de mentiras sem desculpa sobre a «modernização” de Portugal, deixaram não só a “geração Deolinda”, mas o País todo, à rasca, sem futuro imediato ou mesmo longínquo.

Mas o mais extraordinário do discurso do reempossado Presidente não foi o facto ele espadeirar a torto e a direito sobre o estado do País, como se ele fosse um cruzado da Normandia acabadinho de chegar pela primeira vez a esta Terra Santa. O mais extraordinário é ele ter decidido surfar candidamente a onda "geração à rasca". O final do seu discurso consagrou-o aos jovens, dedicando-lhes a decisão de se ter recandidatado, gabando-lhes a disposição para uma política "mais limpa" e incitando-os a mostrarem às outras gerações o que valem. Até parecia que quem tomava posse era Cavaco Silva, o Jovem. É preciso ter lata.

Como se não bastasse de confusão, agora já noutro contexto, eis que surge um conhecido dirigente desportivo, por acaso (diga-se de passagem) recentemente sancionado pela justiça federativa a uma pena de dois de suspensão por provados actos de corrupção, eis que surge – dizia – com ares de virgem imaculada, a arengar ao País sobre o carácter universal da Lei. Ganda lata!

Bom, depois disto - pensei -, só me faltava agora ver a Cicciolina no púlpito com a Bíblia na mão a pregar as virtudes da virgindade. Ou isto, ou os «Loucos de Lisboa».

quarta-feira, 9 de Março de 2011

Última Hora


AS MELHORES PARTIDAS DE CARNAVAL

Por Quincas Berro d'Águia *

Os meus caros leitores certamente já ouviram a expressão “é Carnaval ninguém leva a mal” e puseram-se a pensar se isso seria mesmo verdade ou se não seria apenas uma invenção dos nazis para justificar o Holocausto, ou a desculpa dada pelo homicida Mark Chapman quando disparou mortalmente sobre o beatle John Lennon, ou, pior ainda, o que Carlos Xistra terá pensado há dias sobre a sua arbitragem no último Braga - Benfica.

Mas a verdade é que nesta festa popular tudo é permitido, desde que não implique mascarares-te de Pinto da Costa ou dizeres à tua família que és amigo do «Rei Gohb», o profeta de Carqueja, a contas com o Tribunal de Torres Vedras. Por isso, o Footbicancas deixa aqui algumas sugestões para o que eventualmente ainda reste do Carnaval.

• Liga para o Costinha e, disfarçando a voz, diz que és o Sousa Cintra e que lhe queres oferecer um emprego. Uma vez que ele está desempregado, vai rejubilar com a notícia. Depois é só esperar pela reacção dele quando descobrir que era apenas uma brincadeira. Evita esta partida se souberes que o Costinha traz a caçadeira no Porsche Panamera.

• Pega fogo á Casa do Benfica de Gaia. Não é a mesma coisa que fogo de artifício, mas provoca um efeito interessante.

• Parte uma perna à cadeira onde Madaíl se costuma sentar. E já agora, não é verdade o que se costuma dizer que a renúncia ao cargo é imediata. Um tal de Salazar ainda se manteve no poder durante quase dois anos após a queda.

• Diz aos teus pais que te tornaste sócio do FC Porto. Apesar de estar nos limites daquilo que seria considerado uma brincadeira normal, quando souberem que é mentira vão rejubilar de alegria.

• Enche um frasco de perfume da tua mãe com o conteúdo de uma bombinha de mau cheiro e despeja-o subrepticiamente na Assembleia Geral da Federação Portuguesa de Futebol, quando estiverem em discussão os novos estatutos a apresentar à UEFA. Se não reagirem ao mau cheiro, não estranhes. É do hábito.

• Liga para o Godinho Lopes, candidato à presidência do Sporting que promete para futuro treinador dos Leões “uma mistura de Mourinho e Guardiola”, diz que te chamas Mourinhola e que andas à procura de emprego.

• Liga para as Testemunhas de Jeová e diz-lhes que, como benfiquista sem título, te sentes dramaticamente precisado da palavra do Senhor. Esta partida poderá repetir-se por cerca de cinco ou mais anos, uma vez que as espoliações com certeza vão continuar.

Atenção: o que não pode repetir-se é a partida que Messi pregou a Almunia, o guarda-redes do Arsenal, quando esta noite facturou o primeiro golo do Barcelona. Por uma simples razão: é que, à luz dos regulamentos, aquilo não foi uma partida, foi uma autêntica maldade. Uma cruel malfeitoria. Faço-me entender?

* Autor do célebre pensamento «Em terra de cegos quem tem um olho foge do Rei»

segunda-feira, 7 de Março de 2011

Na Desportiva


Braga – Benfica (2 – 1)

NÃO NEGUES UMA CIÊNCIA QUE DESCONHECES

Por Zé Bento*


O Benfica viu esta noite praticamente hipotecadas as suas últimas aspirações ao título, subjugado por uma expulsão que a imprensa, sempre exagerada, aponta como “polémica”, mas que à luz do direito internacional só pode ser classificada como “uma verdadeira roubalheira”.

Não é essa, claro, a opinião dos responsáveis do Braga nem do árbitro, para os quais Alan não teve culpa da entrada à margem das leis sobre o Javi Garcia, que - agredido - passou por agressor, tal como os adeptos não podem ser culpados da saraivada de bolas de golfe e outros objectos contundentes que fizeram chover amorosamente sobre os jogadores do Benfica.

“A culpa é da Internet, das consolas, das pizzas 4 queijos e da violência que as pessoas vêem na televisão”, explicou ao Footbicancas muito circunspecto o árbitro da partida. Para o senhor Xistra, a brutalidade da entrada de Alan sobre o espanhol do Benfica foi, antes de mais, uma sincera manifestação de afecto entre jogadores que se amam uns aos outros, mas nem sempre encontram os gestos ou as palavras certas para o exprimir, razão pela qual optam pela carga por trás ou pelo vai-te f****”. Só quem não esteve atento é que não viu que o Alan, no momento do aparente atropelo, deu beijos junto à orelha, abraçou com carinho e disse “Amo-te” Javi.

Sempre circunspecto, o eminente apitólogo confessou ainda ao Footbicancas o seu enorme fascínio pela massa adepta do Braga, que classificou como “seres apaixonantes pela sua imperfeição”. Já a babar-se, concluiu dizendo que “os adeptos deste clube, tal como as crianças, ensinam-nos a apanhar sol por dentro”.

Benfiquista, não negues à partida uma ciência que desconheces.

(*) Benfiquista bem humorado

sexta-feira, 4 de Março de 2011

Consultório Imaginário


PERGUNTAS AO MOURINHO

Por Quincas Berro d'Águia


PERGUNTA – Permita-me a sinceridade: você pode ser o melhor do mundo a treinar equipas de futebol, mas é o pior do mundo a fazer anúncios. Parece um robot a debitar frases. Não teme que o Millennium lhe dê destino igual àquele que o Real Madrid deu o ano passado a Manuel Pellegrini, o seu antecessor? Redacção do Footbicancas

RESPOSTA – Ó meu amigo, a gente não pode ser special one em tudo aquilo que faz na vida, não é? Já sou bom treinador de futebol. Já tenho a melhor barba de três dias do mundo. Sou Doutor honoris causa. Amo a minha cadela. Ainda querem que eu saiba fazer anúncios? Mas, como o Pellegrini, não. Isso nunca se irá passar. Porque se deixasse o Millennium nunca iria anunciar La Caixa de Málaga, mas sim um grande banco de Inglaterra ou Itália. Mourinho

PERGUNTA – Um dia destes tive a inquietante sensação de que, por vezes, existe um “complot” contra mim por parte da TVI, que manda os jornalistas fazer-me perguntas estúpidas nas 'flash-interview' e as câmaras estão-me sempre a apanhar com o dedo no nariz. Será isto paranóia, como alguns inimigos me acusam? J. Jesus, Benfica

RESPOSTA – É um facto aceite que até os paranóicos como você têm inimigos, mas isso não é razão para vivermos preocupados com os outros que não gostam de nós. Não deves deixar-te influenciar pelo ressentimento. Trata-os com toda a superioridade e desprezo de que fores capaz. Se ainda assim algum insistir em chatear-te, fixa-o nos olhos e chama-lhe hipócrita, que eles ficam lixados. Caso, no fim disto tudo, algum adversário vier com ares de virgem ofendida chamar-te palhaço, não reajas: enfia-lhe sete a zero e verás que é caso arrumado. Mourinho

PERGUNTA – Tive oportunidade de manifestar as minhas dúvidas sobre as reais motivações que levam o Porto e seus satélites a estar contra os novos estatutos da Federação Portuguesa de Futebol (FPF). Sem dúvida na melhor das intenções, o presidente Pinto da Costa mandou o líder da Associação de Futebol do Porto, cujo nome não me lembro, explicar-me a situação. Ora, tratando-se de uma relação institucional ao mais alto nível, não deveria ser o próprio Pinto da Costa em pessoa a vir esclarecer-me as dúvidas, em vez de mandar um subalterno? G. Madaíl, de saída

RESPOSTA – É um facto que a verdade e a etiqueta assim mandariam. Talvez o presidente Pinto da Costa não estivesse interessado em dar essas respostas, ou talvez outros afazeres o tivessem impedido de cumprir o seu mais elementar dever de transparência. Da próxima vez que isso acontecer, mande o Lourenço Pinto ser recebido pelo seu chefe de economato, que é para o efeito o homólogo de categoria equivalente. Isto é, no assunto em questão, têm ambos o mesmo grau de autonomia. Mourinho

quarta-feira, 2 de Março de 2011

Toques de Cabeça


JUSTIÇA, POIS CLARO!
Por JMMA

Por muito benfiquistas que sejamos, temos de reconhecer que no passado fim-de-semana, assistimos a uma agressão inadmissível que, ainda para mais, passou sem castigo por manipulação das câmaras de filmagem. Não é que eu tenha visto – e por acaso até estava no estádio e acho que ninguém viu – mas como determinado dirigente, que foi recentemente punido com uma pena de dois anos de suspensão por tentativa de corrupção desportiva, veio a público alertar para a gravidade dos incidentes, acho que os benfiquistas só têm é que aceitar este entendimento dos factos e conformar-se com as devidas consequências. Não é por sermos do Benfica que vamos escamotear as brutais agressões, nem pretender que os dentes partidos aos vários jogadores do Marítimo passem sem reparo. Pelo contrário, acho que devemos exigir que a sangrenta agressão seja alvo de competente sumaríssimo e condenação exemplar, já que, em campo, não mereceu qualquer punição por parte do árbitro, também ele intimidado.

Se fossem declarações de outro dirigente eu não me inquietaria. Mas se há alguém no futebol português com autoridade e prestígio para alertar àcerca de impunidades por ilícitos (praticados ou não em túneis) esse alguém há-de ser, com certeza, o tal dirigente sancionado com uma pena de dois anos. Que - e como - se adulteram os factos ocorridos em túneis no sentido do seu branqueamento infame, disso estamos todos cientes, pelo menos desde as escutas do célebre episódio da camisola rasgada, nas Antas, envolvendo conversas havidas entre determinado dirigente que foi recentemente punido com uma pena de dois anos por ter ficado provado que praticou o crime de tentativa de corrupção, e seus muchachos. Mais: sabemos – pelas reacções ao caso Hulk-Sapunaru, por parte, mais uma vez, de determinado dirigente sancionado com dois anos de suspensão – como a Justiça desportiva nesta matéria, além de complacente, toma deliberações profundamente iníquas, manifestamente injustas e deliberadamente maldosas.

Por isso, quando esse tal dirigente suspenso por dois anos vem alertar para os factos e para as possíveis falcatruas em torno dos mesmos, temos que reconhecer que a pessoa em questão sabe de manobras de bastidores, muito mais até mais do que aparenta. E assim sendo, pese embora o tom de superioridade gozona com que faz o aviso, forçoso é aceitar que, no domingo, na Luz, assistimos a uma vergonha que não deve passar impune. A menos que os benfiquistas insurrectos tenham sido provocados, claro. Talvez os maxilares dos adversários donde saltaram os dentes tenham feito provocações maldosas. E se assim foi, segundo a boa lógica do tal dirigente punido com pena de suspensão por dois anos – bem feita.