terça-feira, 30 de Setembro de 2008

Toques de Cabeça

LOBOS E CAPUCHINHOS
Por JMMA


Falar de arbitragem após uma jornada sem ‘casos’ de maior, requer uma explicação. Na verdade, justamente pela ausência de ‘sangue’ é que eu achei que valia a pena trazer o tema à colação. Talvez assim consiga explicar o ponto de modo que me entendam. Sem clubices nem reflexos pavlovianos.

O ponto é este. Não me lembro de nenhum treinador de qualquer clube "grande" ter reconhecido publicamente, no fim de um jogo, um erro de arbitragem favorável à sua equipa. Claro que a postura e o discurso dos dirigentes não deixam aos treinadores margem para esses cavalheirismos. Mas quem desse o primeiro passo de certeza que entraria para a história. Só que, o que observamos por aí está ao nível do melhor teatro de opereta.

Logo na primeira jornada, Paulo Bento queixou-se de um penálti mal assinalado no desafio com o Trofense. Mas ninguém o ouviu, na 2ª jornada, sobre o penálti que Bruno Paixão ignorou quando Postiga carregou Meyong no jogo de Braga. Nem na 3ª, sobre o fora-de-jogo de Postiga que Elmano Santos deixou impune no lance do primeiro golo contra o Belenenses. E muito menos na 4ª, sobre o penálti que Duarte Gomes não viu quando Postiga (sempre o mesmo) puxou o braço de Sidnei no dérbi da Luz.

Paulo, você não viu, pois não?... Mas deixe que lhe lembre: quando o pastor voltar a gritar «acudam que é lobo» como acha o Paulo que reagirá o povo, ainda que o seu apelo seja verdadeiro?

Mas não é só o Paulo. Achando talvez que nisto das arbitragens quem não chora não mama, também Jesualdo, mal refeito do empate em Vila do Conde se apressou a fazer o seu número de queixinhas. Não deste ou daquele erro, mas contra o Apito Dourado. C’um catano! Eu a pensar que o Apito Dourado era para sanear a arbitragem… Mas não, diz o professor que o Apito Dourado está é a «condicionar a competência» dos árbitros. Seja lá o que for que isso queira dizer, é caso para perguntar ao professor: quais árbitros?

O que vale é que no futebol há sempre boas e más notícias. A boa foi, já aqui atrasado, o presidente da federação ter sido solicitado para escolher o novo elenco do Conselho de Justiça. «Solicitado», e «por todos os sócios», como o senhor presidente (ainda/ex? demissionário) teve o gáudio de esclarecer à imprensa.

Não é preciso saber ler nas folhas de chá para perceber que isto é meter (melhor dizendo, manter) a raposa dentro do galinheiro. No entanto, ninguém diz nada (inclusive neste blogue). Enfeitiçados pela cartola, ninguém vê o coelho. Assim, nem dez apitos dourados serão suficientes para moralizar a gestão do futebol

Por estas e outras, é que os dirigentes do futebol me fazem rir, e os palhaços também. E depois, volta e meia, lá vêm o Paulo e os seus pares fazerem-nos ver que os bons árbitros são aqueles que só erram contra os outros.

Ora façam o favor de ir todos bugiar!

Arsenal: 4 - FCP: 0

Acho que nunca me senti tão humilhado como no jogo de hoje. Que o Porto perdesse, já suspeitava. Agora levar 4 e pior do que isso, ser gozado pelo adversário é que não perspectivava de todo. Mais, foram 4, mas podiam ter sido 6 ou 7!

Se fosse o Jesualdo dava os parabéns ao Lisandro e ao Tomás Costa, tinha uma posição neutra relativamente ao Lucho, Hulk e Candeias e o resto era corrido a insultos, sendo que neste último caso dividia os gajos em dois grupos:

O primeiro grupo era corrido a um insulto com suporte em alguns eufemismos e o segundo grupo era corrido ao insulto à moda de Chelas. Neste segundo grupo incluo os seguintes palermas:

- Bentitez: O Famalicão tem um defesa esquerdo bem mais jeitoso;
- Sapunaru: As dúvidas quanto a este jogador estão quase a transformar-se em certezas;
- Guarin: Mauzinho;
- Helton: banco já.

Em suma, foi muito mau, mas nada está perdido (no ano passado também levou 4 em Liverpool e ficou em primeiro no grupo). Para a coisa não ficar perdida de todo, o Pinto da Costa também tem que insultar o Jesualdo, porque hoje merece.

O melhor de hoje foi mesmo o empate do Fenerbahce frente ao Dynamo de Kiev.

Será Coincidência?

Engraçado, o próximo árbitro do Sporting-Porto vai ser o Lucídio Baptista. É o árbitro mais tendencioso a arbitrar o Porto e por coincidência erra sempre em desfavor do Porto.

Já a 29 de Fevereiro de 2007 nomeava os principais anti-porto e curiosamente (peça desculpa pela repetição desta palavra), o próximo árbitro do clássico de Sábado constava na lista.


Espero estar enganado!

segunda-feira, 29 de Setembro de 2008

Benfica:2 Sporting:0

Não foi uma grande jogatana, mas foi um jobo bem disputado, com um grande ambiente, e que revelou um Benfica com alma e querer.

Se na primeira parte, as duas equipas equilibrararam-se, na segunda parte só deu Benfica.

Os reforços começam-se a revelar, com Reys e Sidnei à cabeça, dando a ideia que quando todos estiverem em forma (Suazo e Aimar) esta equipa poderá ser um caso sério.

Gostei da vitória, mas gostei mais ainda da atitude da equipa.

domingo, 28 de Setembro de 2008

Uma imagem, vale + do que 1.000 palavras...


Apesar de ter estado ausente do "derby", não podia deixar a oportunidade de registar a magnifica vitória do Glorioso, bem como uma exibição que está em crescendo....

"A procissão ainda vai no adro", mas é certo que a equipa deste ano, em nada se compara os demais anos....

Saudações Benfquistas!

FCP: A ganhar desde 1893

O FCP está hoje de parabéns. São 115 anos de futebol e de muitos títulos:

NACIONAIS:

- 23 Campeonatos Nacionais;
- 13 Taças de Portugal;
- 15 Supertaças de Portugal;

INTERNACIONAIS:

- 2 Taças dos clubes Campeões Europeus;
- 1 Taça UEFA;
- 2 Taças Intercontinentais;
- 1 Supertaça Europeia.

Para além dos títulos, eis mais algumas curiosidades;

- É o clube Português com mais títulos Internacionais e o 3º da Península Ibérica;
- É o único clube Português com um Pentacampeonato no seu palmarés;
- É o clube Português com mais títulos no Futebol. São 110 títulos contra 107 do Benfica e 76 do Sporting;
- É o clube com mais Supertaças Nacionais.
- É um dos dois clubes Europeus (o outro é o Man United) com mais presenças na Champions League (no actual formato). Curiosamente o único ano onde não esteve presente, ganhou a taça UEFA;
- Finalmente o mais importante: JÁ VI O PORTO GANHAR TODOS OS TÍTULOS SUPRA!

São muitos títulos, muitas alegrias, que fazem dos Portistas os adeptos mais felizes de todo o Portugal! Confesso que para a alegria ser total, falta apanhar o Benfica (para não dizerem que ignoro o facto) nos campeonatos nacionais. Mas na verdade, ainda espero ver este grande momento, uma vez que só faltam 8 títulos (Benfica tem 31 campeonatos contra 23 do Porto). Diria que daqui a uns 10 a 15 anos, o Porto será também o maior nos campeonatos.

Parabéns FC Porto!

sexta-feira, 26 de Setembro de 2008

quinta-feira, 25 de Setembro de 2008

Toques de Cabeça

PORTO ALEGRE


Por JMMA



Graças aos préstimos dum jornalista da área do desporto que solicitou anonimato para ninguém saber que foi através do jornal ‘O Jogo’, o FootBicancas teve acesso antecipado ao programa oficial das comemorações relativas ao aniversário do FCP, neste domingo. Apraz-nos, assim, antecipar em primeira-mão algumas iniciativas de maior simbolismo que irão assinalar a efeméride. Não podendo referir todas, destacamos aquelas que parecem melhor traduzir o ideário olímpico de concórdia e espírito desportivo.


Sessão de Abertura: O trono com a letra M que Madona trouxe a Lisboa no domingo passado rumou ao Porto e vai ser posto num andor para levar Madaíl à tribuna de honra das comemorações. «O homem é um faz-de-conta, mas quando faz-de-conta, faz-de-conta muito bem», explica o folheto da sessão, acrescentando: «Temos que aceitar que o que ele não faz pelo futebol (clube do porto) … não faz ninguém».


O discurso inaugural, a proferir pelo presidente, terá dois momentos altos. O primeiro será quando o orador, numa de anjinho, vai chamar «vermes» àqueles que não lhe aparam as manhas. O outro deverá ocorrer no momento em que for anunciada a participação do FCP na Red Bull Air Race. «Quem se habituou a fintar a UEFA também é capaz de andar num avião destes», sustenta P. Costa, propondo-se ele próprio pilotar a aeronave. Inteiramente de acordo, dizemos nós. As voltas, reviravoltas e mortais encarpados que salvaram a inscrição na Champions, foram muito mais acrobáticos e arriscados que qualquer exibição da Red Bull. Força Porto!


A culminar esta parte das comemorações suceder-se-á o içar de bandeiras (a arder) dos clubes amigos, na porta principal do Dragão. Cerimónia a realizar ao ritmo da célebre Haka Barrosã, inspirada na tradicional dança da equipa neozelandesa de râguebi, pelo grupo «Chouribebes», de Montalegre.


Conferência dos Direitos do Homem do Norte: Subordinada ao tema ‘Não Toquem no Papa’, terá a participação de eminentes juristas de renome internacional, entre os quais, o ex conselheiro presidente da justiça federativa, António Gonçalves, para os amigos, António Gonçalve-nos. Em mais um desafio ao senso comum, o orador demonstrará por a+b, e com toda a isenção, como é que o acórdão do TAS, inocenta definitivamente o FCP quanto à matéria de facto – coisa que ainda ninguém percebeu, a não ser o jornal O Jogo e o nosso caro Vítor.


Outro ponto alto das comemorações será a palestra a proferir por de Pinto de Sousa, o amigo das Caldinhas e ex presidente da liga de árbitros, em que o autor se propõe versar um tema que lhe é caro – o sempre actual e sempre polémico «pénalte jacking».


Entre os assistentes deste evento serão sorteados dez exemplares do novo livro de Felícia Cabrita, «Afinal Ainda Havia Outra». Baseada em revelações atribuídas a uma segunda irmã de Carolina, recentemente descoberta na aldeia minhota de Varrascos de Cima, a obra demonstra por a+b, e com toda a isenção, que essa história da «primeira-dama» foi tudo tramóia. O P. da Costa nunca conheceu a senhora. Quem andava com ela era o gordo do «Preço Certo». Manuel de Oliveira vai ser contactado para fazer um filme.


Da participação dos clubes amigos nas comemorações pouco se sabe. Apenas podemos avançar que o clube da Luz, onde tanta gente há também que pede meças em concórdia e olimpismo, se irá associar aos festejos. Pelo menos, um grandioso número de magia e fogo de artifício tendo como palco um autocarro – «Auto-bus au Flambé» –, poderá estar a ser organizado. Haja alegria!

terça-feira, 23 de Setembro de 2008

Paços Ferreira:3 Benfica:4




Depois de dois empates, o Benfica arrancou a ferros a primeira vitória do campeonato. O jogo de ontem foi o retrato fiel do actual momento da equipa. Bons jogadores, boas jogadas de ataque, mas falta de consistência defensiva, e algumas quebras de concentração, que perante outros adversários poderiam ser fatais.

Bem sei que a dupla de centrais era a mais jovem de sempre, mas vou mais pelo colectivo e pela movimentação em bloco da equipa, do que por justificações individuais. Ou seja, os encarnados ainda não são uma verdadeira equipa.

Por muito mérito que a equipa pacence possa ter tido, um candidato ao título ir para o intervalo a ganhar por dois golos de diferença, e acabar o jogo com as “calças na mão”, é prova evidente de que algo ainda não está a funcionar.

Falta tempo a esta equipa, porque matéria prima não lhe falta.

Vitória muito importante.

domingo, 21 de Setembro de 2008

Rio Ave: 0 - FCP: 0

Primeira parte de porcaria (com mérito da equipa de Vila do Conde) e uma segunda parte em sentido único.

E pronto, poderia resumir assim o jogo porque foi mesmo isto que aconteceu. Mesmo sendo assim tão simples, julgo que o Rio Ave merece mais algumas palavras pelo jogo muito bom que fez na 1ª parte. A equipa da casa soube aproveitar muito bem a apatia evidenciada pelo FCP, tendo mostrado um futebol muito atractivo, quase sempre ao primeiro toque.

Se na primeira parte o Rio Ave chegou e sobrou para o Porto, na segunda os vila-condenses limitaram-se a defender. Na verdade, o jogo passou a ter sentido único, tendo o Porto melhorado da água para o vinho. Mesmo assim, mesmo tendo algum azar e mesmo que o árbitro não tivesse marcado um (com outro duvidoso) penalti, o que é certo é que o Porto não conseguiu empatar e com isso lá se foram mais 2 pontos. Independentemente dos factos anteriores, o Porto podia e devia ter feito muito mais, principalmente na primeira parte. Por isso, bem feita para ver se abrem a pestana.

Com estas e com outras, o Porto ficou já a 4 pontos do Sporting e agora vamos ver se a equipa tem pujança psicológica para ir atrás do prejuízo. Isto porque esta posição não é sentida pela equipa há pelo menos três anos. Agora meu Porto, há que puxar pelos galões!

sexta-feira, 19 de Setembro de 2008

quinta-feira, 18 de Setembro de 2008

TAS ARRASA APITO FINAL

Parece que todos se esqueceram da decisão do TAS (tribunal arbitral do desporto). Desta vez, não houve primeiras páginas dos jornais nem aberturas do telejornal. Não ouve ainda nenhum post do expert deste blog na matéria.

E não houve porque a verdade é dura e quando ela não nos satisfaz, mais vale passar ao lado e fazer de conta que não temos nada a ver com isso. Como nesta matéria não há hipótese de ver outros campeonatos, é preferível falar do tempo.

E então o que diz o TAS?

O tribunal, repito tribunal e não uns senhores que se acham com o domínio da razão (Platini incluído), arrasou completamente a Federação Portuguesa, a Liga de Clubes e ainda, pasme-se, a UEFA. Não vou estar a transcrever tudo aquilo que o TAS disse (se quiserem, clicar aqui), pelo que vou directamente à conclusão: “o FC Porto não preenche os requisitos para ser castigado (…)”

Diz mais à UEFA: "As duas decisões do Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol e da Comissão Disciplinar da Liga Portuguesa", concluem os três juízes, "não demonstram com a certeza necessária que o FC Porto ou o seu presidente estiveram envolvidos em actividades ilícitas".

Relativamente ao “transitado em julgado” (confesso que fiquei a dominar esta expressão), o TAS simplesmente a considerou pouco importante. Afinal foi tanta parra para tão pouca uva!

A UEFA tem agora duas alternativas: Ou aceita esta decisão ou então tem que substituir uma alínea dos regulamentos da Champions e UEFA, sendo que ao substituir haverão outros clubes a padecer, como por exemplo, Milan, Juventus, Fiorentina, etc. Ou seja, quero ver se o pavão Platini terá pulmões para enfrentar os Italianos.

Finalmente, o Porto receberá por tudo isto 10 mil Euros do Benfica, Guimarães e UEFA por custos associados a esta palhaçada!

MAI NADA! JOGUEM À BOLA!

quarta-feira, 17 de Setembro de 2008

FCP: 3 - Fenerbahce: 1


Três pontos e 600 € já cá moram, num jogo que começou com 30 minutos de banho Turco, mas depois, esse banho foi transformado nuns esguichos esporádicos na restante hora de jogo.

Mas o banho não foi ainda maior porque no melhor período do Porto, Lisandro não teve a calma nem o engenho para fazer 3-0 e dessa forma, matar o jogo. Na verdade os primeiros 25 a 30 minutos iniciais foram muito bons, tendo o Porto construido várias oportunidades de golo, perante uns Turcos que pareciam atarantados com tamanha competência da equipa tri-campeã Portuguesa.

Quando todos pensavam que o Porto teria um jogo treino, eis que o Fenerbahce acorda e coloca o Porto em sentido. Bem, não sei se foi o Fenerbahce que acordou ou se foi o Porto que adormeceu. O que sei é que a partir da meia hora, os gajos de camisola amarela começaram a trocar a bola a seu belo prazer, enquanto que o Porto assistia ao jogo.

Mesmo de camisola amarela, o que é certo é que quem cortou a meta para os primeiros 3 pontos foram os Portugueses, ou se quiserem, embora o Porto tivesse estado na caminha a ver os Turcos jogar, a verdade é que a vitória sorriu à equipa azul e branca. Tendo em conta que o Porto jogou com um adversário directo, a vitória torna-se ainda mais importante rumo aos oitavos de final.

Em suma, os três pontos foram muito importantes, mas é fundamental que o Jesualdo perceba que ainda há muito trabalho pela frente, isto é, a máquina ainda está com muitas folgas e há peças que, ou melhoram muito ou então, será melhor optar pela sua substituição.

A PROVA DAS PROVAS JÁ COMEÇOU!


segunda-feira, 15 de Setembro de 2008

Toques de Cabeça, por Laurinha O'Doe

O VITOR E EU

Marilyn500

Rompi com o Vítor há muito tempo. É sempre difícil recordar o amor – os anos passam e acabamos a perguntar-nos: será que estava realmente apaixonada ou apenas a enganar-me? Seria realmente amor ou apenas ilusão? Mas tenho a certeza de que, em relação ao Vítor, o sentimento era real. Eu amava o homem.

Quanto a ele, há que ser honesta: ele não me conhecia. Na verdade, nunca pensou em mim. Nem sequer uma única vez. Mas, no início, isso não me desanimava. Admirava-o. Acreditava nele e nem sequer pensava que pudesse ser tão porto-limitado. Claro, sabia que era cioso do seu Fecepê, mas nessa altura eu acreditava que isso era apenas uma afeição como qualquer outra. Que estupidez!

Seja como for, comecei a desiludir-me com o Vítor bastante cedo – justamente por causa do Fecepê e remonta a Outubro de 2004. Toda a gente viu naquele Benfica 0 – Porto 1 que o petardo do Petit ultrapassou a linha de golo. Toda a gente, menos o árbitro (o que naquela altura era normal) e o Vítor. Afinal era incapaz de advogar honestamente em causa própria. Logo aí, o meu coração ficou de pedra. As pessoas usam expressões destas em sentido metafórico, mas, se o coração consegue ficar de pedra sem ser metaforicamente, foi o que aconteceu comigo em relação ao Vítor. Eu tinha fé nele. Tinha a certeza de que, apesar de ferrenho, ele nunca negaria as evidências. Como seria possível? Mas foi e negou. Afinal era igual aos outros. Foi assim: Adeus, dragão. Estou fora. Nem penses em telefonar-me. E, já agora, se o teu telefone tocar, a tua mulher atender e desligarem do outro lado, não penses que sou eu porque não sou.

Trago tudo isto à baila porque, há dias, apanhei outra vez o Vítor numa das suas fraquezas. Pela quincomilionésima vez, recalcitrava contra as opções do ex-seleccionador no que respeita à baliza da Selecção. Negando novamente as evidências, reclamava explicações. Explicações? Agora também já as evidências precisam de ser explicadas? Graças à «Nova Gente» (e se esta o diz, só pode ser verdade), toda a gente sabe que o Felipão, quando era Filipinho, roubou a namorada ao seu melhor amigo, quando ele estava a viajar. Aí está a explicação: o sargentão aproveitou as viagens do guarda-redes para disputar a final da Taça UEFA e da Champions League e roubou-lhe o lugar na Selecção, para o oferecer ao Ricardo.

Onde é que está o problema? Acaso alguma vez o realizador do filme «Corrupção» teve de explicar à Soraia Chaves – à bela Soraia Chaves, a sensual Amélia d’«O Crime do Padre Amaro» e a irresistível «Call Girl» de luxo -, a razão da sua preterição por Margarida Vila-Nova nas cabriolices de Carolina com o velho endinheirado?

Scolari não ganhou nada por Portugal, é certo. Mas fez Portugal perder mais que com qualquer outro, porque levou a selecção até onde ela nunca tinha chegado. Perder finais custa. Mas pior (embora não pareça) é a gente não disputá-las. É um facto e só os ressabiados preferem tirar desforra, pela crítica doentia, a aceitarem-no. Para minha máxima dor, ouvi o Vítor acusar o ex-seleccionador de cobardia. Essa não, Vítor: não se acusa ninguém daquilo que todos vêem que ele é. É pleonástico. Pelo menos desde aquela triste cena no final do Portugal – Sérvia (1-1) em que Scolari, fugiu humilhantemente do sopapo de Dragutinovic (valeu-lhe o Quaresma para o proteger), ficou patente que o sargento era medroso.

Tive vontade de agarrar no telefone, ligar ao Vítor e dizer-lhe: «Um campeão não se prende com fait-divers. Esquece. Deixa o palmarés falar». Mas não telefonei. Há anos que não lhe telefono e não vou começar agora.

sexta-feira, 12 de Setembro de 2008

quarta-feira, 10 de Setembro de 2008

Portugal: 2 - Dinamarca: 3

Incrível. Nem a selecção merecia este desfecho, nem muito menos o Deco, pois fez uma exibição portentosa.

No final do jogo recebi algumas mensagens com vivas ao Scolari, mas acho que estas mensagens são altamente injustas para quem cá está neste momento, nomeadamente o Carlos Queiróz. Da mesma maneira que, se Portugal ganhasse, não escreveria que o Queiróz era o maior, com esta derrota também não direi que o seleccionador não vale nada, pedindo a todos os santos o regresso do Scolari. Aliás, devo dizer que há muito que não via Portugal jogar tão bem. Se perdemos esta noite, a culpa não foi certamente do treinador porque não pode fazer nada perante tamanha ineficiência no ataque. É muito cedo para avaliarmos o treinador e só o tempo poderá dizer se é melhor ou pior do que o ex-técnico Português.

De uma coisa tenho a certeza: a jogar assim, teremos muitas mais vitórias do que derrotas. A derrota de hoje foi um fruto do acaso, uma vez que Portugal foi de longe muito melhor do que os Dinamarqueses. Quando ganhávamos por 1-0, tivemos "n" oportunidades para matar o jogo. Lembro-me de perdidas do Simão, Nani, Nuno Gomes e Dani, todas elas cara a cara com o guarda-redes. Como quem não marca sofre, Portugal lá consentiu o empate. Mesmo a faltar menos de 10 minutos para o fim, Portugal ainda fez o 2-1 pelo Super Deco.

Depois, bem depois, veio o pesadelo. Quim (de quem muito gosto), decidiu imitar o Ricardo e frangou como ele, na sequência de um canto. Para o pesadelo ser maior, faltava o 3º da Dinamarca, que resultou de um ressalto infeliz do Pepe.

Na verdade, foi muito azar (e alguma aselhice na concretização) que ditou este resultado. Fica a esperança de que o azar tenha gasto todos os créditos neste jogo para que Portugal possa sorrir nos próximos jogos.

Queiróz não queria recorrer ao cartão de crédito, mas o que é certo é que, tal como muitos Portugueses, lá teve que o sacar da carteira. Esperemos que agora tenha unhas para pagar o que deve ao banco, pois caso contrário o juro poderá ficar muito alto, liquidando de vez as suas pretensões para o futuro!

sábado, 6 de Setembro de 2008

Toques de Cabeça

Y OLÉ!

Naide Após merecido descanso ‘recargando pilas’ em terras de Quique Flores, eis-me de volta a este futblogue que tão cordato estava até que o clássico veio reacender velhas rivalidades. Começamos a enervar-nos sempre que se aproxima um Benfica-Porto. Tanto, que já não se pode nem saborear um Porto descansado. E logo eu que acho que o Porto deve ser sempre escorropichado até à última gota. Em Espanha, porém, onde assisti às ‘alegrias y decepciones en nuestro equipo olímpico’, tudo é estranhamente longínquo. Portugal é simplesmente um país ignorado. Excepção talvez para Madrid, e cá voltamos ao nosso crónico infortúnio. Neste caso, consequência da real abada (5 só na primeira parte) com que os Merengues brindaram os luso-lagartos no mítico Bernabéu. Mas esqueçamos o resultado. Afinal foi apenas uma partida dita de «prestígio». E todas as histórias de prestígio (diziam os espanhóis) começam sempre por ‘una buena anédocta’. Em todo o caso, à volta, aí está o Sporting, juba arrufada, peito inchado, a bater a pestana para o fotógrafo, instalado na liderança à segunda jornada do campeonato. Em terra de cegos…

 

Dizia eu que Portugal é um país ignorado. Em Espanha há um fatalismo em ser benfiquista (assim como portista, julgo). ‘El mítico’ Benfica já não é o que era e o FCP… Qual FCP? E quanto ao resto, Sporting incluído, nem vale a pena falar que eles não sabem o que é. Por isso, às vezes, acreditem, quase preferia ser da Académica, do Paços ou do Estoril. Relegados para as margens, a Académica, o Paços ou o Estoril não têm expectativas. Ganham umas vezes, perdem outras – não importa, a vida continua. Há um encanto nisso. Para nós, benfiquistas (ou portistas, julgo), é tudo muito pior. Não somos suficientemente grandes para acreditar na vitória nem suficientemente pequenos para aceitar a derrota. E por isso, quando nos encontramos, vamo-nos entretendo a enervarmo-nos uns aos outros.

 

Foi então que tive o infeliz deslize de falar aos espanhóis no «triplo salto de Nelson Évora», o que gerou imperdoáveis equívocos. Triplo ‘assalto’? Mas isso é modalidade olímpica? Assaltos a agências bancárias, a áreas de serviço, a ourivesarias, a veículos de transporte de valores, homicídios, carjacking, reféns, uso de explosivos e de armas proibidas, tudo isto, mais as rixas nos bairros degradados, tudo isso ‘cuenta’? Portugal acabou então por ganhar a medalha de ouro das Olimpíadas do banditismo, ‘verdad’? E - ‘aunque no tienne nada que ver’ -, esses campeónes de tiro ao boneco não ficaram na caminha?

 

- Ustedes no lo entenden? Pois yo tampoco!

 

Enfim, além de ter batido o meu récord pessoal de ‘cañas y bocadillos’, verdadeiro consolo, só vejo um. Tem nomes de elite: Figo e Deco, Futre e Simão, Pepe e etc. E Saramago, ‘conho’! Mas, enjoado de ‘jambon serrano’, cada vez ‘tenía más ganas de irme’. E cá estou. Felizmente para nós, o futebol português é ainda os seus intérpretes. Y olé!

sexta-feira, 5 de Setembro de 2008

PORQUE HOJE É SEXTA FEIRA

Por sugestão de um leitor do Blog, mais precisamente do Alberto Marques, o FootBicancas vai ter uma nova rubrica: Porque hoje é Sexta Feira.

Esta rubrica contemplará as calinadas do pessoal da bola. Todos sabemos que são muitas e portanto acho que teremos matéria para umas quantas Sexta Feiras!

O Alberto Marques enviou-me uma lista jeitosa, mas aguardarei por mais sugestões, vindas de todos aqueles que passam por aqui.

Eis a primeira frase escolhida pelo Alberto, proferida pelo mítico Gabriel Alves:


O público grita: "Oh Pinto da Costa, vai pó caralhx"

Gabriel Alves: "Isto é a festa do futebol, o público a apoiar as duas equipas!"



O NOVO VITALIS PARK DO FCP

Foi por pouco que não imitei os nossos media, ou seja, por pouco que não falava no acontecimento da semana para o FC Porto: A inauguração do Vitalis Park.

Na verdade, o FCP deu um mais um paço no seu projecto Dragon Force, que tem como principal objectivo o reforço da atenção que o clube está a dar às escolas de futebol. Estas instalações (antigo campo da Constituição, que foi também o primeiro estádio do FCP) vão permitir ao clube formar todos os dias cerca de 200 crianças. É um passo de gigante para que o clube consiga ter no futuro mais jogadores formados em sua casa.

Porque não devemos ter vergonha de imitar as boas práticas dos outros, este equipamento vai, provavelmente, permitir ao Porto aproximar-se daquilo que o Sporting faz de bem nas suas escolas de formação. Espero, com franqueza, que o Porto consiga ter tantos resultados como o Sporting nesta matéria.

Eis algumas fotos da inauguração.


Vitalis Park Vs Parceria Unicer

A propósito do novo equipamento do FCP (Vitalis Park), a partir de agora só beberei SUPER BOCK!

Viva a Unicer, Viva a Super Bock e vá lá, viva a água Vitalis!




quinta-feira, 4 de Setembro de 2008

Carlos Queiroz

queiroz

 

Não gosto do Queiroz. Acho-o vaidoso e convencido. Teórico e maniento. Metódico e cientifico demais para o futebol.

 

Não gosto. Já tenho saudades do Scolari.

quarta-feira, 3 de Setembro de 2008

SALDO POSITIVO


O PORTO É O ÚNICO CLUBE COM SALDO POSITIVO NA BALANÇA ENTRE AS VENDAS E AS COMPRAS DE JOGADORES.


TUDO NORMAL. MAIS UM ANO!

segunda-feira, 1 de Setembro de 2008

Boa Sorte Quaresma!

Fonte: Sitio oficial do Inter de Milão: inter.it

Empate a uma bola, no 1.º Clássico da Época

Estádio praticamente cheio para o 1.º confronto "a sério" na Liga Sagres. Honestamente, sentiu-se no estádio que a "malta" já tinha saudades de ver bola....

Comentários à parte, até porque já tudo terá sido dito sobre o jogo, ficam alguma imagens sobre o espectáculo...

NELSON ÉVORA

FOTO DE GRUPO SLB

FOTO DE GRUPO FCP

SAUDAÇÃO AO PUBLICO

APRESENTAÇÃO DAS EQUIPAS

BANDEIRAS COM TODAS AS EQUIPAS DA 1.ª LIGA

DIABOS VERMELHOS

BANDEIRAS COM TODAS AS EQUIPAS DA 1.ª LIGA

BANDEIRA BENFICA

BANDEIRAS COM TODAS AS EQUIPAS DA 1.ª LIGA

DIABOS VERMELHOS

CEBOLA? DE AZUL? ONDE É QUE EU JÁ VI ESTE TIPO?!

ÁGUIA VITÓRIA

SUAZO

NO NAME